Skip to main content
Search
chica sonándose la nariz

Title

Saiba o modo de transmissão da gripe

Revisado e aprovado por: Ana Sofia São Simão Horta - Departamento Médico

Gripe – Transmissão da gripe

Da mesma forma que acontece com a constipação, a transmissão da gripe é um processo bastante comum. Assim sendo, é importante que toda a gente tenha conhecimento sobre o modo de propagação deste vírus sazonal, de forma a que o possamos evitar e prevenir, na medida do possível.

O aparecimento da gripe

Certamente que se pergunta qual o modo de transmissão da gripe. Geralmente, e embora o vírus da gripe se possa encontrar em diversas formas, a mais comum é a sazonal, que apresenta febre alta, tosse geralmente seca, dor muscular e articular, mal-estar, dor de garganta e de cabeça, e secreção nasal abundante durante as duas semanas que o processo costuma durar.

No entanto, as epidemias mais agudas do vírus aparecem, aproximadamente, de três em três anos. O normal é que tenham maior incidência entre o fim do outono e o início do inverno, colocando a população de um país inteiro em risco de contágio.

O modo de transmissão da gripe

Sem dúvida, conhecer esta informação é o primeiro passo para prevenir a doença, mas o mais importante é o que se faz com estas informações relativas ao modo de transmissão da gripe. Quer faça parte da população de maior ou menor risco, é fundamental estar bem informado.

alergia o resfriado

O vírus da gripe pode entrar no organismo por diversas vias:

  • Vias respiratórias, como os brônquios, laringe, traqueia ou cavidade nasal.
  • Mucosa bucal.
  • Via ocular.

Como tal, os mecanismos de transmissão mais habituais que este vírus sazonal utiliza são:

  • Contacto direto com uma pessoa infetada. Ou seja, simplesmente, através das mãos pode contrair a doença.
  • Também por via aérea. Esta patologia propaga-se com muita facilidade, um simples espirro ou tosse, ou até mesmo o simples ato de falar, é suficiente para expelir gotículas infeciosas que se propagam pelo ar. Desta forma, as pessoas que inspiram essas gotículas podem ficar infetadas. É por esse motivo que áreas como as escolas, as residências ou os ambientes de trabalho são locais muito propensos à transmissão da gripe.

Convém referir que as referidas gotículas, ao serem transportadas pelo ar com o vírus, podem até causar a contaminação dos objetos que nos rodeiam. Assim sendo, o facto de tocar num móvel ou numa peça de louça poderá ser suficiente para a transmissão do vírus. Uma vez dentro do organismo, o vírus alcança o epitélio das vias respiratórias. Aí, penetra nas células e inicia a sua reprodução, chegando a uma concentração máxima nas secreções respiratórias no espaço de dois ou três dias após o contágio. Trata-se da primeira das diferentes fases da gripe.

Prevenção contra a gripe

Não é simples a prevenção contra a gripe. No entanto, a OMS aconselha a vacina antigripal, a única que permite uma proteção razoável. É aconselhável, principalmente, para a população de maior risco.

alergia o resfriado

As pessoas com doenças crónicas, os profissionais de saúde, os idosos, as mulheres grávidas e as crianças até aos cinco anos, são as populações de maior risco e para quem a OMS recomenda a vacinação anual para prevenir a gripe.

Recomenda-se especialmente a vacinação contra a gripe à população com mais de 65 anos. Não apenas porque ajuda na prevenção da doença, mas também porque pode ajudar a reduzir a gravidade dos seus sintomas, possíveis complicações e mortalidade associada.

Por último, se já começou a sentir os sintomas da gripe, é tarde para a prevenção. Felizmente, Cêgripe® irá ajudá-lo a aliviar os sintomas mais incómodos.